CURSO DE VOIP E TELEFONIA IP

CURSO DE VOIP E TELEFONIA IP

O objetivo do curso de VoIP e Telefonia IP é preparar profissionais para implantar a tecnologia VoIP: projetando e instalando em ambientes residenciais e corporativos.

Voz sobre IP fornece uma redução nos gastos de telefonia nas empresas, permitindo uma liberdade maior em ligações interurbanas e internacionais, e diminuição à zero entre empresa e filial.
Aumenta a integração entre clientes e fornecedores e aproxima parentes que estão distantes.

Calendário

Próximas Turmas

27/03 São Paulo

----- Santos

Faça um Orçamento

Curso em São Paulo

Curso em Santos

Entre em contato

(11) 2678.7000 São Paulo

(13) 2104.4777 Santos

Artigos

+ Artigos

Perguntas e Respostas

+ Perguntas

Tópicos

TELEFONE
Telefones mais modernos
CRIANDO SUA PRÓPRIA REDE TELEFÔNICA
FAZENDO LIGAÇÕES
INTRODUÇÃO A TELEFONIA IP
FUNCIONALIDADE
FUNCIONAMENTO
REGULAMENTAÇÃO
LIGAÇÕES ENTRE COMPUTADORES
MSN MESSENGER
YAHOO MESSENGER
ICQ 5
SKYPE
TELEFONIA IP PARA EMPRESAS
VOIP MÓVEL E PBX IP DEVEM CRESCER 135%
PABX TRADICIONAL (ANALÓGICO)
PABX IP
A NOVA ARQUITETURA
COMPARATIVO PABX ANALÓGICO X PABX IP
ARQUITETURA
INTRODUÇÃO A ARQUITETURA DE REDE
ARQUITECTURA DE REDE
TOPOLOGIA DE REDE
Barramento
Anel
Estrela
Árvore
Híbrida
IEEE 802
Definições
Meios Físicos
HARDWARE DE REDE
Cabo coaxial
Cabo de par trançado
Tipos de Cabo Par Trançado
Categoria
Placa de rede
Concentrador
Comutador
Roteador
Access point
PROTOCOLO TCP/IP
CAMADAS OSI-ISO
Camada Física
Camada de Enlace de Dados
Camada de Rede
Camada de Transporte
Camada de Sessão
Camada de Apresentação
Camada de Aplicação
CAMADAS TCP/IP
Camada de Acesso à Rede
Camada de Internet
Camada de Transporte
Camada de Aplicação
CONCLUSÃO
FUNDAMENTOS DE TCP/IP
O PROTOCOLO IP
O Endereço IP
CLASSES NO ENDEREÇO IP
Endereços reservados
O protocolo ICMP (Internet Control Message Protocol)
CAMADA DE TRANSPORTE
O PROTOCOLO TCP
O PROTOCOLO UDP (USER DATAGRAM PROTOCOL)
Camada de Aplicação
IP MASQUERADE - NAT
SERVIDOR DE BUSCAS DNS
DHCP SERVER
FERRAMENTAS PARA ANALISE DE REDES
PING
TRACEROUTE
SNIFFER
Analisador de Protocolos - Wireless
Analisador de protocolos - Software Livre
Analisadores de Protocolos Dedicados
VANTAGENS E DESVANTAGENS
VANTAGENS
Redução do custo de ligação (DDD e DDI)
Plano de numeração unificado para toda a empresa
Aumento da produtividade
Redução do custo de operação da rede
Integração da empresa
Escalabilidade
Baseado em padrões abertos
Acesso através da Web
Expansão das aplicações de voz
DESVANTAGENS
Confiabilidade do sistema
Traffic shaping
TELEFONIA CONVENCIONAL X VOIP
SEGURANÇA
PROTOCOLOS
H323
SIP
Exemplo de uma sessão de Chamada SIP entre 2 telefones
RTP
RTCP
T38
STUN
QUALIDADE DA CONVERSAÇÃO
QUALIDADE DO SOM
Nível do Sinal (Loudness)
Distorção (Distortion)
Ruído (Noise)
Fading
Chamada Cruzada (Crosstalk)
QUALIDADE DA VOZ
Echo
Latência (delay de fim-a-fim)
Estimativa de atraso
Supressão de Silêncio/Voice Activity Detection (VAD)
Cancelamento de Echo
MEDINDO A QUALIDADE
PARÂMETRO DE QUALIDADE PARA UMA CHAMADA DE VOZ(MOS/E-MODEL)
Relação do E-Model com outros Métodos
Composição do E-Model
CODECS
G.711
G.729
G.726
G.723
ILBC
GSM
QUAL A BANDA UTILIZADA POR UMA CHAMADA DE VOIP?
Calculando o uso de banda real
Codec G.711
Codec G.726
Codec G.728
Codec G.729
Codec G.723.1
Quantidade de ligações por link
QOS
OPERADORAS EM CENA
VOIP E MOBILIDADE
EMPRESAS VOIP NO BRASIL
Empresas VoIP de Telefonia Fixa no Brasil
Empresas VoIP de Telefonia Fixa no Exterior
Empresas operadoras VoIP
FXS & FXO & VOIP
O gateway FXO
O gateway FXS
Adaptador FXS (adaptador ATA)
CONEXÃO
Procedimentos FXS/ FXO - funcionamento técnico
IP PBX
TIPOS DE TELEFONES IP / TELEFONES VOIP
SOFTFONE
TELEFONES VOIP USB
TELEFONE IP
TELEFONE ANALÓGICO VIA ADAPTADOR ATA
CONHECENDO O X-LITE
GATEWAY VOIP
FUNÇÕES DE VOIP GATEWAYS
FAX EM AMBIENTES VOIP
SIPURA SPA-2100
EX.:
LINKSYS PAP 2
X-TEN X-LITE / X-PRO
CISCO ATA 186/188
NOKIA E61 (E60, E70, N80)
LINKSYS SPA9000
APENDICE I - QUALIDADE DE SERVIÇO EM VOIP - PARTE I
QUALIDADE DE SERVIÇO EM VOIP - PARTE I
INTRODUÇÃO
QOS - MODELO BÁSICO
CLASSE DE SERVIÇOS - PRECEDÊNCIA IP
CONTROLE E INIBIÇÃO DE CONGESTIONAMENTO
APENDICE II - QUALIDADE DE SERVIÇO EM VOIP - PARTE 2
QUALIDADE DE SERVIÇO EM VOIP - PARTE 2
RESUMO
INTRODUÇÃO
QOS - MODELO BÁSICO
EFICIÊNCIA EM CONEXÕES
COMPRESSÃO RTP
FRAGMENTAÇÃO E INTERLEAVING
MOLDAGEM E POLICIAMENTO DE TRÁFEGO
MOLDAGEM GENÉRICA
POLICIAMENTO
MOLDAGEM FRAME RELAY
QOS EM REDES LOCAIS
CONCLUSÃO